6 de outubro de 2017

Vida

Dura
Curta
Luta
Bruta
Muda

Tododia

Tudo o que eu queria,
Ler, ver ou ouvir, todo dia
Era o seu bom dia
Pra que realmente fosse bom
Como o mais belo som
Fosse realmente com...
... com você todo o dia!

2 de setembro de 2017

Há o (a)caso

Do descaso surge um causo,
Não é caso, nem acaso
É um causo bem casado
Que no acaso fez se caso
E de um causo meio coisado
Um descaso virou caso.
Que coisa!

(Cassiano Ramos)

Parada

O coração até para de bater só pra apreciar você passar.

13 de agosto de 2017

Ao meu pai em 3 décadas

Com certeza dos melhores exemplos de filho é que eu não sou! Alegrias, não sei se trouxe as que você tanto planejou. Não fui astronauta, nem diplomata e tão pouco doutor. Resolvi ir pras artes, ir contra o sistema, mesmo sendo arrastado por ele, e ser crítico ao que meus olhos veem. Essa talvez seja a grande herança que me deu, não é genética, é ideológica e muito mais pragmática, não é?
Com você aprendi a ver na simplicidade, felicidades e prazeres puros, daqueles que não se vendem em lojas de souvenir.
Viagens em mapas e discursos sempre regaram seus dizeres, e talvez, por isso, que eu seja tão ideológico e bem localizado espacialmente.
Sei que tenho inúmeros defeitos, e você sabe que muitos são de família, mas uma das minhas qualidades é amar a minha origem. Obrigado por ser meu pai há 30 anos!

PS: Saí buscando fotos com você e não achei, assim como não as tenho com a mãe, então a partir de hoje, devemos tirar fotos e guardar as emoções! A última que tiramos juntos foi subindo a Serra pra Visconde, mas perdi o celular.

11 de julho de 2017

Esse presente não faz falta

Se fiz falta, já tô aqui,
se faltei, peço perdão.
Falta não devia fazer presença!
Presente é o que se ganha,
já falta é o que se perde.
Tudo que desejo é sua presença
e que a falta não seja futuro,
pois sua presença é o que me falta.

1 de julho de 2017

Dor muda

O silêncio pode ser uma forte dor para quem o assiste crescer no vazio do peito.

18 de junho de 2017

O silêncio

Houve uma época que o silêncio era a melhor companhia
Tinha sempre uma tarde, uma amanhã, um final de semana onde era a companhia que eu mais desejava.
No silêncio eu criava, escrevia, desenhava e inventava.
Isso não mudou muito, pois agora mesmo o silêncio me faz escrever esse texto, contudo, o silêncio não é mais a melhor companhia.
Hoje, após dar aquele aceno para o carro que partia, percebi o quanto desejo ter vocês no meu dia-a-dia.
Já me faz falta o barulho de um choro, a risada de cócegas, as piadas e as conversas sérias.
Definitivamente, vocês chegaram e transformaram minha vida, de uma forma tão boa que faz falta olhar pra vocês.
Obrigado minhas princesas, por determinarem que minha vida precisa de companhia!

20 de maio de 2017

Você é o que me falta

A saudade de você me mata,
A vontade de você me castra,
A rotina sem você me cala,
O destino sem você devasta.

Se a saudade se somasse a vontade,
quem sabe o que seria tarde?
Se saudades fosse algo bom
Não teria tanta dor no coração

Se a rotina se juntasse ao destino,
Seria só sorrisos num venerar matutino.
Se o destino fosse justo,
viveríamos o agora, sem calcular o custo.

Se a vontade fosse cúmplice da rotina,
nossa vida seria regada com chuvas de dopamina.
Se na rotina tivesse tranquilidade,
Estaríamos agora curtindo, juntos, a ociosidade.

Mas o destino se soma a saudade,
traz angústia, carência e frieza,
destrói laços de parceria e cumplicidade,
Acaba com sorrisos e transborda tristeza.
Se a saudade fosse coisa boa,
Eu estaria escrevendo isso a toa.