6 de agosto de 2013

Motocar

Que os ventos sejam a favor e que a poeira seja pra ajudar a contar a história.
Quando chover, que lave a alma e livre os caminhos dos males
E se fizer sol, que seja para aquecer o coração de todos que cruzarem seus caminhos!

1 de agosto de 2013

Saudade...

Quando eu a vi pela primeira vez me encantei e tive medo. Quando eu a vi sorrindo, me cativei e conversei, Quando eu a vi pela ultima vez, ela disse, vou ali mas volto logo, e eu nunca mais a vi!

16 de junho de 2013

Partir

Boa noite pra quem fica, bom dia pra quem chega
Até logo pra quem vejo, até um dia pra quem não sei
Volte logo pra quem quero, fica pra lá quem não espero
Cai pra dentro quem tá comigo e que se foda quem não tá rindo!

23 de maio de 2013

Coração desritmado


Caminhando em sua direção, sem olhar pra você,  senti seus olhos me mirarem e, ao te olhar, senti a timidez tomar conta dos seus atos.
Desviei-me de uma atitude precipitada, e sem perceber, caiu só você em meus planos.

Levei como uma paquera para casa e nada mais passou em minha cabeça.

Mas o telefone tocou e a voz de uma amiga tornou pensamentos em ações, os olhares viraram sorrisos, as atitudes precipitaram uma batida mais forte no meu peito, e caiu você em meus braços, seus beijos em meus lábios, seu sorriso na minha memória e a vontade de te ver e te ouvir virou romance.

Encantamento

Então me perguntaram quem era aquela moça, e eu, sem olhar para o questionador, respondi, hipnotizado, ainda não sei, mas ela vai fazer parte da minha vida como ninguém fez!

21 de maio de 2013

Paquera

Então, numa noite, atravessei uma porta, olhei e fui olhado, mandei mensagem e fui chamado, sorri e ela sorriu, um beijo caiu e um sorriso virou motivo de viver.
Tudo tão bem, tudo tão bom, e no dia seguinte a sensação de que não foi um sonho.
Quietinha e toda tímida, digo uma palavra e um olhar tímido mira o chão.
Sigo um traço, uma mão desliza em um rosto e um beijo singelo solta-se e duas pessoas se juntam em uma.
A sensação de um buraco sendo tapado em meu peito e um suspiro virou um sorriso simples e verdadeiro nos seus olhos.

E agora, um beijo de boa noite virou uma vontade de um beijo de bom dia!

4 de abril de 2013

Longe Reina Naturalmente


Muitos passarinho, outros passarão!
Você é andorinha que sozinha faz verão,
aquece os meus braços e se torna ilusão.
Suspira em curtos passos, e ri num corridão,
pula aqui e rola ali, e não deixa cair ao chão.
Um sorriso de menina, e nos olhos nada em vão.
É menina, é mulher, e eu nem sei como controlar o meu pulmão.
Falta ar, corta a voz, um sorriso, um beijão.
Pula em abraços, sou presente e me entrego ao gosto "bão"!
Aniversário, sopra vela, faz desejo em solidão.
Chega um tonto, meio perdido, e se rende à impulsão.
Sincero foi meu presente, e espero que seja o melhorzinho!

23 de março de 2013

Amor em tempo.

Caminhei por campos de luz onde o vento era calor em forma de sentimentos.
 O sacolejar da folhagem me remeteu a tempos remotos, onde o homem, ainda dócil, afagava seus anseios nas águas claras de um rio sem fim.
Suspiros calorosos pisavam em águas frias, enquanto os pensamentos viravam saudades daquilo que não viveu.

Nessa liquidez infinita seres disformes se apresentavam a mim como anjos com a promessa de retomar o tempo. Não tinha noção do que falavam e preferi me concentrar novamente na paisagem que avistava.
Decidi parar e, como em  um piscar de olhos, tudo escureceu.
Era o fim da infinita paisagem e o inicio de um atordoante e desconcertante barulho de vozes que se misturavam e gritavam palavras que não conseguia compreender. 

Perdendo ja a razão, finquei-me ao chão até que um embriagado sussurro passou a ecoar de todos os lados. Eram gritos calorosos e incessantes que repetiam: "Cassiano, Cassiano, Cassiano, Cassianooooooo...
Sinceramente? Não fazia a menor ideia de quem se tratava, ainda que tal nome não me fosse estranho!
O campo, o rio, o vento e as vozes eram um turbilhão em meu ser.

Eis que vejo um vulto. Ergo me brusco , ganho distância ,e a imagem vai ficando mais nítida , so que ainda desconhecida. Mas dentre todas aquelas vozes sussurrantes consigo ouvir : - Está assustado? Deve ser por causa das minhas longas saias roídas pelas traças ou os torrões de terra que adornam meus cabelos sem toucado ou o azul de meus lábios antes róseos. Creio que não sou mais tão bela quanto antes.
Mas a beleza se foi com tempo, com as lutas. Lembro-me de quando era jovem e via a beleza me encontrar e eu distribuir alegrias, sorrisos e copiava das árvores, em manhãs quentes, um aroma de desejo, de prazer, enfim,  me desculpe por não ser mais aquela bela rosa que se destacava no campo imenso florido, me desculpe.
Um sol forte brilha e me cega, vejo passos em uma memória de algo que agora eu já não sei se vivi. Aquela voz fria que me arrepiou agora é calor em vida, olho e vejo seus longos cabelos negros dominarem a brisa que espalha seu perfume, como é linda, com lábios rosados e olhos brilhantes.
Levanto minha mão em direção ao seu rosto e um sorriso torna minha memória em presente, um presente do tempo a um homem que apenas enebria-se em um sorriso.




Esse texto foi uma brincadeira surgida no facebook, uma forma de enriquecer a mente dos amigos na madrugada de 23/03/2013.
Participação de: Katia Baptista, Fulvia Cusumano Reis, Alexandra Zachi, Thiago Figueiredo , Léo Santos e Cassiano Ramos (eu).
Obrigado amigos, ficou lindo!

11 de março de 2013

Sopro do Destino

Eu quero ir, quero ser que nem pipa quando perde a linha, ir até onde o vento levar...

8 de março de 2013

Mude-se

Mude suas palavras, e suas atitudes mudarão.
Mude suas atitudes, e as pessoas mudarão.
Mude as pessoas, e o mundo mudará.
Mude o mundo, e a vida melhorará!

6 de março de 2013

Perfume no cinzeiro...

Sabe, seu perfume me cutuca todas as vezes que te vejo por aqui. Mas vc nunca esteve aqui realmente. Você surge em sonhos de olhos abertos. Você surge numa imaginação apaixonada pelas suas palavras, encantada por sua voz ao telefone, e feliz junto aos sorrisos em suas fotos.
Você é alguém que me motivou a querer buscar meus sonhos, que me barrou em atitudes, e que esvaiu como fumaça na brisa.
Você se tornou as cinzas do cigarro ainda aceso, mas esquecido no cinzeiro, aquelas que mostram que houve calor e que em uma suspirada, poderá reacender facilmente.
O suspiro? Acho que seria sua atenção, apenas isso.